>

Pesquisar:

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Nós... e os Móveis Montessorianos


Depois de algum tempo de muito estudo e trabalho e poucas postagens, decidimos que chegou o momento de compartilhar algo que estou desenvolvendo junto com minha família. Isso mesmo, é um trabalho em família! Que se iniciou graças á pesquisas sobre o desenvolvimento das crianças, para nortear a educação da nossa filha de 1 ano da maneira mais natural possível. 
Eu e meu marido nos demos conta de que educar uma pessoa vai muito além de ensinar as "palavras mágicas" e proibir de falar com a boca cheia 😕, abraçamos a função de pais com a responsabilidade de apresentar e tentar traduzir o pouco que sabemos do mundo a alguém recém-chegado, que está atento a absolutamente tudo, desde uma folha que cai lentamente da árvore, o efeito mágico de acender a luz quando se toca o interruptor, a água que passa entre os dedos e não tem cor definida, enfim, essas pequenas e fundamentais descobertas que vão até o limite de cada etapa do seu desenvolvimento, até o momento de uma nova apresentação, e coisas que antes passavam despercebidas se tornam mais uma magica parte de seu universo em constante transformação.



Foi assim que facilmente nos identificamos com o Método Montessori, que estimula, entre tantas outras coisas, a preparação de um ambiente onde a criança possa trabalhar, e esse trabalho é brincar e explorar os objetos ao seu alcance, sem que se sinta barrada por portas de armários que não consegue abrir, estantes com brinquedos maravilhosos que só serão utilizados quando um adulto se disponibilizar a pegá-los, ou até mesmo cadeiras que a criança só utiliza quando sentada no colo do adulto, ou seja, não utiliza, não pode se sentar e levantar quando estiver disposta a isso.
Pensando nisso, começamos a nos preparar para reformular não apenas o quarto mas o que fosse possível nos outros ambientes da casa para que, como nós, ela se sentisse parte integrante do local onde vive, alguém que visualiza e alcança suas próprias roupas, pois apesar de sua pouca idade, não é o momento de escolhe-las e se vestir sozinha, mas nos vê fazendo isso e se sente  capaz, por isso tenta imitar os gestos, até que aprenda a realizar essa função por conta própria.



A cama do bebê ...desde quando e até quando precisa necessariamente ser um berço? Pensando em segurança e liberdade a solução proposta pelo Método é a caminha baixa, na altura do chão mesmo! As crianças adoram a sensação de liberdade para explorar o ambiente que nós pais decoramos com tanto carinho para recebê-las.



Pensamos também em mesa e cadeira (e porque não utilizar a opção das duas peças em uma) para manusear alguns brinquedos, lápis e papel, e como obviamente não podemos reduzir a escala da casa toda, descobrimos através do Método Montessori, alguns objetos que auxiliam o alcance da criança, sem coloca-la em risco, em locais como torneiras, bancadas de cozinha, maçanetas, interruptores.






Foi justamente nesse ponto que encontramos certa dificuldade e poucas opções no mercado, o que me levou a pesquisar ainda mais, para desenhar as peças e produzi-las, não só para nossa filha mas também para  atender a outras famílias, que como nós estão buscando conhecer e aplicar o Método,ou apenas querendo achar uma forma de auxiliar e deixar ainda mais interessante essa fase de descobertas e aprendizado que se inicia na infância e em cada etapa do desenvolvimento apresenta novos interesses e necessidades, não tem prazo para terminar, depende do quanto estamos dispostos a aprender e nos renovar dentro do mundo em que vivemos.

E para concluir, deixo uma conhecida frase de Maria Montessori:

"Nunca ajude uma criança em alguma coisa que ela acredita que pode fazer sozinha."